Requisitos da Adoração

5 de março de 2017

adoração4Você já participou de algum período de Louvor, onde cantamos, cantamos, cantamos e ao final, parece que fizemos tudo como parte de uma rotina monótona (por mais agitadas que fossem as músicas)? Quando isto acontece, ficamos intrigados: “Parece que está faltando alguma coisa!”.

Pode estar faltando, mesmo! Quando você participa de um momento que deveria ser um culto a Deus (por mais informal que seja a reunião), mas está mais preocupado no “encontro com a turma” da Igreja, com os detalhes da programação “do mês que vem”, com o “resultado do jogo” do seu time etc, você está desatento e perdendo oportunidades para o Louvor verdadeiro.

Assim sendo, resolvemos verificar alguns dos “requisitos básicos”, para que aprendamos a examinar bem o que estamos fazendo, visando aproveitarmos o melhor possível nossos momentos de Adoração.

  1. AMAR A DEUS DE TODO O CORAÇÃO

O Senhor deixou registrado na Bíblia, a necessidade de O buscarmos de TODO o coração. Aliás, são muitas as passagens onde Ele insiste neste ensino. Através das  Escrituras, temos as palavras TUDO e TODO, sendo utilizadas frequentemente, para enfatizar o Seu desejo de que O busquemos de forma integral e exclusiva.

  • Fl 2:9-11 “Por isso Deus o exaltou à mais alta posição e lhe deu o nome que está acima de todo o nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para a glória de Deus Pai”.
  • Rm 11:36 “Pois dele, por ele e para ele são todas as coisas. A ele seja a glória para sempre! Amém”. 
  • Jr 29:13 “Buscar-me-eis e me achareis, quando me buscardes de todo o vosso coração”.
  • Mt 22:37 “Respondeu-lhe Jesus : Ame o Senhor o seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento”.
  • Sl 150:6 Tudo o que tem vida, louve ao Senhor”.

A passagem de Rm 11:36, mostrou que tudo vem de Deus e tudo deverá ser para a Sua glória. O Pai exaltou Cristo acima de todo o nome (Fl 2:9-11) e assim sendo, o Filho revela que o maior mandamento do Pai, é que O amemos com tudo o que temos de melhor (Mt 22:37).

Uma adoração que se realiza sem objetivo de expressar o nosso amor a Deus, falha completamente. Deixa de ser culto a Deus, pois carece da essência, que é o amor. Seu mandamento requer de nós que O amemos de todo coração e alma.

A adoração da igreja cumprirá seu objetivo se o louvor, a oração, a mensagem e a música atraírem o coração dos adoradores para a beleza de Deus, revelada na criação, na redenção e na regeneração, através de Cristo. Quando adoramos, só devemos ficar satisfeitos se expressarmos amor ou se nosso culto revelar toda a preciosidade do Senhor.

  1. USAR O NOSSO ENTENDIMENTO

A adoração deve ocupar a mente (do grego “dianoia”: capacidade de pensar e refletir) de maneira a envolver a meditação e consciência do homem.

Devemos manifestar o nosso amor a Deus com “entendimento” (Mc 12:30, Mt 22:37). Caso contrário, a adoração torna-se uma mera satisfação de ter-se apresentado diante de Deus (como o empregado que bate seu cartão no relógio de ponto da fábrica). Apresentou-se no culto e está livre por mais alguns dias. Fez seu ato sacrificial, saboreou o alívio da missão cumprida e agora está pronto para receber a proteção divina.

Precisamos que o Espírito derrame Seu amor em nosso íntimo (Rm 8:14 “porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, são filhos de Deus”; Rm 5:5 “E a esperança não nos decepciona, porque Deus derramou seu amor em nossos corações, por meio do Espírito Santo que ele nos concedeu”).

Necessitamos o “espírito de sabedoria e de revelação no pleno conhecimento dEle” (Ef 1:17-18 “Peço que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o glorioso Pai, lhes dê espírito de sabedoria e de revelação, no pleno conhecimento dele. Oro também para que os olhos do coração de vocês sejam iluminados, a fim de que vocês conheçam a esperança para a qual ele os chamou, as riquezas da gloriosa herança dele nos santos”).

Devemos adorar ao Senhor com consciência de que é a Ele que queremos e devemos servir. Não somos forçados a fazê-lo e não fomos enganados ao buscá-lO. Nós pensamos e raciocinamos, diante de tudo o que a Bíblia diz sobre a pessoa de Deus, antes de decidir-nos a procurá-lO (Jo 4:22-24 “Vocês, samaritanos, adoram o que não conhecem; nós adoramos o que conhecemos, pois a salvação vem dos judeus. No entanto, está chegando a hora, e de fato já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade. São estes os adoradores que o Pai procura. Deus é espírito, e é necessário que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade”).

  1. APROXIMAR-SE DO SENHOR COM FÉ

Uma das passagens mais conhecidas sobre “FË”, está registrada em Hb 11:6 : “Sem fé é impossível agradar a Deus, pois quem dele se aproxima precisa crer que ele existe e que recompensa aqueles que o buscam”. A palavra “aproximar” no texto é um termo técnico para Adoração, isto é, “aproximar-se a Deus em adoração, com certeza de que Ele existe e não falhará comigo”, seguindo o princípio de Hb 11:1 : “Ora, a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos”.

Adorar com fé é fazê-lo confiando em suas promessas. Quando adoramos a Deus com fé, agradamos ao Seu coração. Esta alegria não é estática, aumenta à medida que O adoramos. Quando prestamos culto a Deus devemos perguntar : “Deus está satisfeito com o culto que estou oferecendo a Ele?”.

  1. INVESTIR TODAS AS NOSSAS FORÇAS
  • Mc 12:30 “Ame o Senhor o seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma, de todo o seu entendimento E DE TODAS AS SUAS FORÇAS”.

A passagem acima, mostra Jesus comentando sobre “o maior mandamento”. O evangelista Marcos expõe, entre as palavras do Mestre, o termo “força” (do grego “ischuos”). A ideia é a de que, amar a Deus com tudo o que temos, requer toda a força do adorador. Isto implica no esforço físico, de desenvolver sua capacidade, talento e força de ação. Significa “gastar suas energias físicas em atos de amor a Deus”.

Quantas vezes estamos trabalhando na Obra do Senhor e nos cansamos fisicamente, não é mesmo? As vezes são noites gastas em planejamentos, ou na compra de materiais que vão ser empregados em um acampamento, ou pintando cenários e decorações de um evento em nossa comunidade ! Não é incrível que ficamos cansados, mas até dizemos que foi “Um cansaço bom! Valeu a pena!”. Sabe por que? Foi um esforço físico dedicado em adoração e louvor ao Senhor!

JOHN COMENIUS, no passado, escreveu : “Porque aquele que ama a Deus com todo o seu coração, não necessita de prescrições para saber quando, onde e quanto deve serví-lO, adorá-lO e cultuá-lO. Porque a união sincera com Deus, em si mesma, juntamente com a prontidão de obedecer e adorar a Deus de modo mais aceitável, o conduz a louvá-lO através do seu ser e a glorificá-lO por meio de todos os seus atos” (Shedd, op. cit., pág. 29).

  1. BUSCAR ANSIOSAMENTE A DEUS 
  • Sl 42:1-2 “Como a corça anseia por águas correntes, a minha alma anseia por ti, ó Deus. A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo. Quando poderei entrar para apresentar-me a Deus?” 
  • Sl 84:2 “A minha alma anela e até desfalece pelos átrios do Senhor; o meu coração e o meu corpo cantam de alegria ao Deus vivo”. 
  • Sl 116:1-2 “Eu amo o Senhor, porque ele me ouviu quando lhe fiz a minha súplica. Ele inclinou os seus ouvidos para mim; eu o invocarei toda a minha vida”.
  • Sl 119:20 “A minha alma consome-se de perene desejo das tuas ordenanças”.
  • Sl 130:1-2, 5 “Das profundezas clamo a ti, Senhor; ouve, Senhor a minha voz! Estejam atentos os teus ouvidos às minhas súplicas! Espero no Senhor com todo o meu ser, e na sua palavra ponho a minha esperança”.

Há um sentido muito positivo em buscarmos a Deus “ansiosamente”. Não nos referimos àquele tipo negativo de ansiedade, que produz “desespero” e até falta de confiança. Ao contrário, é uma ansiedade boa, saudável e cheia de expectativa pelo que o Senhor irá fazer, confiante de que Ele está atento às nossas súplicas e ao que estamos passando.

A adoração que é fruto de uma “busca ansiosa”, requer que procuremos a Deus voluntariamente e sintamos uma crescente necessidade de estar perto dEle. Nossa alma deve sentir um anseio de comunhão com Deus, assim como nosso físico manifesta o apetite por alimentos. Quando nos falta este desejo de estar com Deus, a adoração que prestamos parece-se muito mais com uma “fachada espiritual”, de uma fria religiosidade externa.

  1. DISPOR-SE A SER MUDADO POR DEUS

Quantas pessoas acham que “Louvor e Adoração”, é apenas um momento para “cantarmos algumas músicas”, antes de estudarmos a Bíblia! É muito mais que isso: Deus pode mudar a sua vida enquanto você louva e adora a Ele! Na presença do Senhor, muitas vezes somos confrontados por Ele, em atitudes que precisamos mudar. Como verdadeiros adoradores, devemos nos arrepender e abandonar a prática do que está errado.

Este é mais um dos requisitos básicos, quando aprendemos sobre ADORAÇÃO: estarmos dispostos a sermos mudados por Deus! Adoração sem a disposição de arrepender-se, não agrada ao Senhor.

Ele Se agrada do culto que Lhe é prestado por um espírito quebrantado e um coração contrito (Sl 51:15-17 “Ó Senhor, dá palavras aos meus lábios, e a minha boca anunciará o teu louvor. Não te deleitas em sacrifícios nem te agradas em holocaustos, se não eu os traria. Os sacrifícios que agradam a Deus, são um espírito quebrantado, um coração quebrantado e contrito, ó Deus, não desprezarás”).

Arrependimento não é apenas “sentir pesar” por termos errado. Trata-se de uma mudança de atitude (“metanoia”transformação de mente). O Espírito de Deus nos ajuda a descobrir os pecados mais secretos, para que depois de confessados sejam perdoados, pois assim abriremos caminhos para a verdadeira adoração.

  • Sl 32:3 e 5 “Enquanto eu mantinha escondidos os meus pecados, o meu corpo definhava de tanto gemer. Então reconheci diante de ti o meu pecado e não encobri as minhas culpas. Eu disse confessarei as minhas transgressões ao Senhor, e tu perdoaste a culpa do meu pecado”
  • 1Jo 1:9 “Se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda a injustiça”.

 CONCLUSÃO :

Tenho certeza de que após este estudo, você irá avaliar melhor suas atitudes, quando participar dos momentos de “Louvor e Adoração” de sua comunidade. Isso é muito bom! Mas lembre-se que estes “Requisitos da Adoração”, são para toda a sua vida e não apenas para o tempo que temos com os irmãos, na Igreja. Faça destes princípios aqui estudados, a base para uma comunhão mais profunda com o Senhor!

Ame a Deus de todo o coração; busque-O com todo o seu entendimento; aproxime-se do Senhor com fé; use no serviço do Rei, o melhor de suas forças e energias; busque a Deus, cheio de uma saudável ansiedade pelo que Ele poderá fazer; disponha-se a ser mudado pelo Senhor!

Autoria: Pr. Sergio e Magali Leoto

Fonte: “Cultivando um coração adorador”, Sergio e Magali Leoto, Ed. Z3 ideias – www.z3ideias.com.br

Você gostaria de nos levar à sua Igreja?

Informações: smleoto@uol.com.br .

Fones: (11) 3288-2964 e Whatsapp: 99957-0451

www.sergioemagalileoto.com.br

Share Button

Deixe seu Comentário

Comentários

Comentários