Sexo: Escolhendo o Caminho Errado

18 de setembro de 2019

EscolhaDeus projetou a vida sexual dos seres humanos, para ser uma coisa maravilhosa!

O momento escolhido por Ele, para o início das relações sexuais, é depois do compromisso do casamento. Quando realizado segundo os Seus padrões, o sexo é uma benção para o casal, pois será feito com a pessoa certa (o seu cônjuge) e no momento certo (após o casamento). Haverá saúde emocional (não existirão “dramas de consciência” por realizarem um ato fora da vontade de Deus), mas também saúde física (principalmente quando o casal se preservou para o casamento).
Infelizmente, nem sempre o homem age assim. A realidade torna-se outra: o homem quer fazer seus próprios planos em relação à sua sexualidade! Passa a praticar sexo com quem “dá na cabeça”, crendo que a “liberdade de escolha sexual” foi o que de “mais inteligente” inventaram na face da terra!
Você quer saber ONDE esta chamada “liberdade sexual” está levando o ser humano? A atitudes cada vez mais problemáticas, que ferem a vontade do Criador do sexo e os padrões da Bíblia:
  • FORNICAÇÃO: relação sexual fora do casamento;
  • O que a Bíblia diz: na Palavra de Deus, fornicação também é traduzida por “impureza”, “relações sexuais ilícitas”, “imoralidade” – Ap 21:8; Mt 19:9; 1Co 5:1
  • ADULTÉRIO: relação sexual, onde ao menos um dos parceiros está traindo seu cônjuge;
  • O que a Bíblia diz: Lv 18:20; 20:10, Dt 22:22; Ml 3:5; Mt 5:27-28; 15:19
  • INCESTO: relacionamento sexual com parentes próximos;
  • O que a Bíblia diz: Lv 20:11-12, 17, 19-21 ; 2Sm 13:1-32
  • ESTUPRO: relação sexual à força;
  • O que a Bíblia diz: Dt 22:25-26; 2Sm 13:14
  • PROSTITUIÇÃO: relação sexual mediante remuneração ou recompensa;
  • O que a Bíblia diz: Lv 19:29; Dt 23:17,18; Mc 7:21; Ef 3:5; 1Ts 4:3
  • SADISMO: (relação sexual com prazer em fazer sofrer) e MASOQUISMO (relação sexual com prazer no sofrimento);
  • O que a Bíblia diz: Deus preparou o sexo para ser realizado como um ato construtivo e de afeto. Nunca num caminhar de violência e desonra, nem ao seu corpo nem ao do companheiro. Devemos amar como Cristo amou a Igreja, para santificá-la, purificá-la e apresentá-la sem ruga, nem defeito – Ef 5:25-29
  • HOMOSSEXUALISMO: atração sexual pelo mesmo sexo;
  • O que a Bíblia diz : Lv 18:22; 20:13; Rm 1:18, 26,27; 1Co 6:9-11.
  • NECROFILIA: atração sexual por cadáveres;
  • O que a Bíblia diz: O povo de Deus sempre foi instruído a respeitar os corpos de pessoas mortas, enterrando-os o mais breve possível. Quem tocasse num morto, era considerado “impuro” para realizar algumas atividades, por alguns dias. A instrução do Senhor era contra qualquer tendência à necrofilia – Nm 19:11-16
  • ZOOFILIA: atração sexual por animais irracionais;
  • O que a Bíblia diz: Lv 18:23; 20:15-16
Todas as práticas acima, ferem os padrões de Deus para o sexo, descritos na Bíblia. O aumento do egoísmo humano e do sentimento de “prazer a todo o custo”, tem feito crescer a depravação e devassidão sexual. Obviamente esta depravação toda, está trazendo consequências físicas, como o aumento de doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) e contaminando indiretamente, pessoas que não participaram de práticas condenáveis.
VIVENDO UMA EPIDEMIA
Uma verdadeira epidemia de DSTs, surgiu após a década de 1960. Até lá, as únicas DSTs de importância a serem vencidas, eram SÍFILIS e a GONORREIA. Ambas puderam ser tratadas facilmente com penicilina. Hoje, há mais de 20 doenças de prevalência significativa. Sabe o que causou esta mudança tão dramática ? O aumento da promiscuidade sexual da população. O livro “SEM DESCULPAS” (Focus on the Family, pág. 4.28), avalia:
“À medida em que mais e mais pessoas trocam de parceiros sexuais, o resultado inevitável é um aumento da propagação de DSTs. O problema é agravado, porque muitas pessoas não sabem que estão infectadas. De fato, muitos dos que estão infectados com CLAMÍDIA não têm sintomas, portanto não sabem que são transmissores.(…)
Adolescentes têm um grau maior de suscetibilidade a essas doenças, do que adultos. O colo do útero de uma adolescente é mais vulnerável à infecção, do que o de uma mulher mais velha. Pesquisadores estimam que uma entre cada oito adolescentes de 15 anos de idade, vai contrair doença inflamatória pélvica, mas aos 24 anos de idade, a chance é de uma em 80.”
TIPOS DE DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS (DSTs)
Claro que elas recebem esse nome por tratar-se de infecções adquiridas principalmente através do contato sexual. Esses tipos de infecções manifestam-se de muitas maneiras e são causadas por bactérias, vírus e fungos. Eis algumas delas:
GONORREIA – É uma das DSTs mais frequentes entre os jovens, e aparece de dois a oito dias após uma relação sexual. Entre seus sintomas estão ardência, dificuldade de urinar ;eliminação de pus através do pênis ou da vagina.
SÍFILIS – Manifesta-se duas ou três semanas após a relação sexual, ao surgir uma pequena ferida nos órgãos genitais. Se não for tratada pode causar complicações graves.
CONDILOMA – Trata-se de um vírus (HPV)  que pode contaminar tanto homem quanto mulher e os sintomas nem serem percebidos. Aparece uma verrugazinha, às vezes semelhante àquelas  que surgem nos dedos dos pés ou das mãos. Elas crescem muito rápido e sangram. Se não for combatida no início, pode desenvolver uma lesão pré-cancerosa.
HERPES GENITAL – Caracteriza-se pelo aparecimento de bolhinhas agrupadas no pênis ou na vagina. É bastante dolorida. O herpes genital não tem cura, mas seus sintomas e sua frequência podem ser amenizados com medicamentos.
BÁLANO-POSTITES – É uma doença causada por bactérias ou fungos e aparece na  área genital masculina que, por sua vez, transmite à mulher. Provoca coceira, vermelhidão e mau cheiro.
VULVOVAGINITE – Se o parceiro sexual da mulher estiver com bálano-postite, ela pode  desenvolver uma vulvovaginite, cujos sintomas são corrimento, coceira na vulva e irritação na vagina, inclusive com dores durante  às relações sexuais. Mas nem sempre a vulvovaginite se origina de bálano-postite no parceiro. Pode ocorrer primeiro na mulher que pode transmitir ao homem. O fungo Cândida albicans é uma das causas mais frequentes de bálano-postites e vulvovaginites.
MOLUSCO CONTAGIOSO – É um vírus cuja lesão forma uma elevação. O excesso de lesões em adultos pode indicar falha no sistema imunológico.
TRICOMONAS – É causada pelas bactérias “tricomonas vaginalis”. Ocorre ardência, coceira, mau cheiro, a sua secreção é mais amarelada.
CLAMÍDIA – É causada por bactérias. Nem sempre detectada, pois os sintomas podem ser sutis ou inexistentes. Afeta o homem e a mulher. Pode infeccionar e danificar órgãos reprodutores da mulher e criar um sério risco de esterilidade no futuro.
AIDS – É causada pelo vírus HIV, que é transmitido através do sêmen, secreções vaginais, sangue, e leite materno. A maior parte das infecções de HIV, acontecem durante o contato sexual (em todas as formas: heterossexual, homossexual, vaginal, oral ou anal), através de transfusões com sangue infectado, uso de agulhas contaminadas, ou por transferência da mãe para o bebê durante a gravidez.
Várias dessas doenças conseguem enganar o obstáculo provocado pelo uso da camisinha e contaminar as pessoas durante os contatos sexuais. O diagnóstico precoce das DSTs é fundamental para evitar complicações futuras. Quanto maior for o tempo de evolução do problema, em alguns casos a pessoa pode chegar à infertilidade, ou seja, não poder gerar filhos.
(Fontes: Revista Gente Teen no 2 ; “Sem Desculpas” – Focus On The Family ; “Abrindo O Jogo Com O Adolescente” – Ed. Candeia).
COMO FICAR LONGE DO PESADELO DAS “DSTs”?
Como você pode notar, a maior parte das DSTs tem consequências gravíssimas. São dificuldades em diversos níveis (físico, psicológico, econômico, familiar etc.), que virão a curto, médio e longo prazo. Será que poderemos nos prevenir contra estes problemas? Veja o que aconselha o livro “Sem Desculpas” (op.cit. pág. 4.29):
“Adiar a atividade sexual até o casamento com um cônjuge incontaminado, é a única forma que um jovem ou um adulto pode ter certeza absoluta, de que não vai contrair uma DST ou ter uma gravidez indesejável.
Muitos jovens adiariam suas atividades sexuais (tornando-se ou permanecendo abstinentes) se fossem corretamente instruídos e encorajados. De acordo com um estudo sobre a saúde dos adolescentes, a oposição feita pelos pais à atividade sexual e ao uso de anticoncepcionais, é um fator significativo na decisão de um adolescente, em adiar a atividade sexual. Na verdade, essa era a norma, até a “revolução sexual” da década de 1960.
Da mesma forma, adultos solteiros, incluindo os que tiveram experiências sexuais, devem ser encorajados a reservar o sexo para um relacionamento matrimonial monógamo. Adiar a atividade sexual até o casamento é o único conselho, apoiado pela pesquisa médica, que oferece proteção segura contra doenças sexualmente transmissíveis e gravidez indesejada”.
Esta é a sua vida e esta é a realidade do tempo em que você vive! Assim sendo, faça uma opção “radical”, de ficar ao lado do Deus que criou o ser humano e que quer vê-lo andando de maneira digna, saudável e equilibrada.

Texto: Sergio e Magali Leoto (fonte: Revista – “Refletindo sobre as questões do momento”, Ed. Z3ideias).

Você gostaria de levar Pr. Sergio e Psi. Magali Leoto à sua Igreja? Agende um trabalho para este ano! Informações: Envie um e-mail para smleoto@uol.com.br ou telefone para nós: (11) 3288-2964 e 99957-0451.

Share Button

Deixe seu Comentário

Comentários

Comentários