Afinal, Existem ou Não os Extraterrestres (ETs)?

6 de dezembro de 2019
ETs51. ESTAMOS SOZINHOS NO UNIVERSO?

Esta é uma pergunta que o ser humano faz há muito tempo. Olha para o céu, descobre uma quantidade fantástica de galáxias, buracos negros e outros fenômenos que simplesmente não sabe explicar, e diz: – “devem existir outras formas de vida inteligente no Universo !”. Mas será que existem mesmo?

As conversas sobre esse assunto entre amigos e colegas, está ficando cada vez mais constante. Alguns amigos começam a exagerar, tomando partido da existência ou não dos ETs (extraterrestres), como se torcessem por times de futebol: – “É claro que existem, fulano já viu um…”; – “Viu coisa nenhuma! É tudo imaginação!”; – “Vocês dois são radicais: pode ser que existam e pode ser que não existam!”.

Quem estará com a razão? Pensando em contribuir para esta discussão, resolvemos estudar um pouco sobre o tema. Nosso propósito é mostrar algumas correntes importantes na questão e tentar avaliá-los, debaixo de princípios bíblicos, para que não sejamos ingenuamente enganados.

2. UFOLOGIA: QUE NEGÓCIO É ESSE?

As iniciais U.F.O. vêm da frase em inglês “Unidentified Flying Objects”. Em português, a sigla é O.V.N.I. (Objetos Voadores Não Identificados). Assim, Ufologia estuda a possibilidade da existência de seres em outros planetas ou galáxias. Investiga as ocorrências de Objetos Voadores Não Identificados. Avaliam as aparições de “discos voadores” e os contatos que os supostos “extraterrestres” fazem com os terráqueos.

Vários documentários de TV, além de livros e jornais, têm trazido ao conhecimento público, filmagens de OVNIS fazendo manobras no espaço, com depoimentos e testemunhos muito interessantes. As aparições se dão diante de um número variado de pessoas, das mais diferentes camadas da população. A princípio, tais pessoas não teriam razão alguma para estarem mentindo.

As declarações sobre aparições de OVNIs, são registradas em jornais europeus desde a segunda metade do século 19. Entretanto, foi no século 20 que elas ganharam uma divulgação fantástica, na imprensa de todo o mundo. A partir de 1950, percebemos a preocupação das lideranças de diversos países (EUA, França etc), criando departamentos internos, que passaram a investigar estes fenômenos.

A indústria cinematográfica, contribuiu muito para o aumento da imaginação humana sobre os ETs. Não é por acaso que houve uma coincidência, entre o aumento de “testemunhas oculares” e a crescente onda de filmes, sobre “contatos com habitantes de outros mundos”. E daqui para frente será assim: quanto maior o interesse e a expectativa do público sobre “vida ET”, maiores serão as verbas para filmes com esse tema.

3. DIVERGÊNCIAS ENTRE OS ESTUDIOSOS DA UFOLOGIA

Os próprios adeptos da Ufologia estão divididos. A razão desta verdadeira briga é que alguns deles interpretam as aparições, os contatos, os “diálogos” ou as “mentalizações”, de uma forma cada vez mais mística, esotérica, espírita, ocultista e muito menos como uma ocorrência científica.

Alguns, passam a provocar encontros, fazendo invocações com mantras hindus, práticas mágicas, dizendo terem sido respondidos afirmativamente, através de contatos mediúnicos! Ora, estes ETs estão mais é com cara de demônios!

Márcio Souza, em seu artigo na Revista Defesa da Fé, “Será que estamos sendo vigiados?”, afirma:

”A Ufologia tem divisões internas que expõe a fragilidade do movimento. São dois os principais ramos da Ufologia: o CIENTÍFICO e o MÍSTICO. ‘A Ufologia dita científica, não poupa ataques ao exagerado esoterismo, à confusão de ideias e à duvidosa religiosidade que permeia sua rival, por isso mesmo denominada MÍSTICA’, explica A. J. Gevaerd, editor da Revista UFO. ‘Assim, o correto é que se divida a Ufologia, doravante, não mais em MÍSTICA ou CIENTÍFICA, mas sim em SÉRIA e NÃO SÉRIA’.” (Revista Defesa da Fé, ano 5, no 38, pág. 21).

a) Examinando a Ufologia Científica

A “ala científica”, embora muito bem intencionada, não tem conseguido resultados que comprovem suas teorias. Márcio Souza no artigo citado, diz:

“A Ufologia científica depende exclusivamente de fatos, contudo, na prática, utiliza evidências circunstanciais: fotos, filmes, impressões no corpo, na terra, em plantações. Evidências que são em primeira mão, inusitadas, mas desbaratadas com o tempo e com o esclarecimento. Essa é a posição do respeitado cientista Carl Sagan que, embora cresse em vida extraterrestre e procurasse investir em sua busca, através de comunicação por sofisticados aparelhos a ponto de criar um centro de escuta intergaláctico, admitiu que nunca conseguiu sequer um contato bem sucedido.(…)Toda essa infraestrutura científica, não conseguiu localizar outras civilizações alienígenas, quer sejam inferiores, quer superiores, ou mesmo algum planeta, que tenha semelhanças com o planeta Terra”. (op.cit.pág.22).

John Ankerberg, no livro “Os Fatos Sobre Os Ovnis” (Harvest House Publishers / Ed.Chamada da Meia Noite, pág.19), afirma que o jornal britânico “Flying Saucer Review”, é a maior publicação sobre OVNIs do mundo, estando em atividade desde 1955. “Este jornal mantém 50 peritos e especialistas no mundo inteiro, com o intuito de realizar investigações sérias sobre contatos com OVNIs.(…)Todavia, uma declaração oficial do editor Gordon Creighton, diz o seguinte: ‘Não parece haver até agora evidência de que qualquer dessas naves ou seres, sejam originários do espaço exterior’”.

b) Examinando a Ufologia Mística

Os adeptos desta linha, refletem ideias ocultistas, espíritas e esotéricas, principalmente quando tentam desprezar o valor da Bíblia. Alguns livros, jornais e revistas, representantes desta ala mística, trazem ideias como:

  • Acusam a Bíblia de falsidade, mas citam algumas passagens das Escrituras, apresentando “novas interpretações”, dadas por ETs;
  • Afirmam que os “mentores galácticos” aguardam algum tipo de adoração, por parte dos terrestres;
  • Atribuem ao homem, certa capacidade divina, que deve ser desenvolvida através de meditações, amuletos, marcas etc;
  • Fazem crer que entidades alienígenas e/ou espirituais, estão agora presentes para “ajudar a humanidade” a ajustar-se à nova era de avanço espiritual.

Agostinho Soares dos Santos, autor de “Ufologia À Luz Da Bíblia” (Ed. Vida, pág.89), dedica um capítulo inteiro, para detalhar o chamado “Projeto Ashtar”. Vamos expor as linhas gerais do que este “projeto extraterrestre” propõe.

“Projeto Ashtar” é um projeto secreto, que algumas pessoas dizem ter recebido de um alienígena, com os seguintes termos:

  • Os ETs farão a evacuação de milhões de terrestres (espiritualmente evoluídos), que escaparão à devastação de uma guerra nuclear em nosso planeta. Isto se daria através de 14 milhões de naves, da Confederação Intergaláctica;
  • Estes humanos viverão com os ETs à espera de que a Terra volte a ser habitável;
  • Nesta destruição do planeta, existirão também catástrofes naturais. A Terra será abalada, inundações, terremotos, furacões.
  • MAS, estes ETs poderão salvar a humanidade, contanto que os homens creiam neles.
  • Para serem salvos, os humanos devem abrir suas mentes, enviando “correntes positivas” (é uma linguagem espírita), na direção deles. Os ETs obedecem a um grande líder, a quem devemos também nos submeter.

Não precisamos nem entrar no mérito da questão, sobre se existem ou não outros planetas habitados. Avaliando apenas as declarações deste Projeto Ashtar, já podemos perceber tendências altamente demoníacas, na necessidade de “abrirmos a mente” para quem quer que seja, senão ao Deus Único. Além disso, devemos lembrar que, tanto Anjos quanto Demônios têm capacidade de parecerem extremamente reluzentes, coloridos, bem como serem muito velozes.

4. QUE CONCLUSÕES PODEMOS TIRAR?

Percebemos que existem cientistas bem intencionados, que dedicam suas vidas para estudar estes acontecimentos. Entretanto, a busca científica não comprovou a veracidade de existirem seres de outros planetas, visitando a Terra. A “propaganda e o marketing”, ou seja, a divulgação que temos hoje, é realizada pela “Ufologia Mística”, através de filmes de cinema, revistas e livros que divulgam ideologias esotéricas, e “contatos” altamente discutíveis com “supostos” ETs.

Assim sendo, a “INVASÃO” hoje em dia, não é de habitantes de outros planetas – é uma invasão com ideias contrárias aos princípios da Bíblia Sagrada. Tais ETs, identificam-se muito mais com “anjos caídos” (demônios), do que com raças alienígenas.

John Ankerberg, em seu livro citado, mostra que quanto mais nos aproximamos da volta de Cristo, maiores serão os sinais sobrenaturais feitos pelo diabo:

“A Bíblia ensina que nos últimos tempos Satanás virá sobre o mundo com “todo poder e sinais e prodígios da mentira” e que Deus permitirá “grandes sinais do céu” (2Ts 2 9-10; Lc 21:11,25). Um fenômeno como OVNIs satânicos, pode então ser esperado à medida que a nossa era chega ao fim. 

Efésios 2:2 se refere a Satanás quando fala do “príncipe da potestade do ar”. No texto grego original, a palavra “potestade (poder)”, (que vem da palavra grega exousia) é um termo coletivo significando todo o império dos espíritos malignos. O termo “ar” (do grego aer), significa a atmosfera inferior, o ar físico no sentido normal. O centro demoníaco de poder, segundo esse texto, é a atmosfera inferior que rodeia a terra. Se o ar é a região do poder demoníaco, podemos ver a interligação que pode existir com os OVNIs. 

A Escritura diz que lutamos “contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes” (Ef 6:12). Em última análise, tudo que se pode esperar da guerra espiritual e do engano, pode ser encontrado nos fenômenos OVNI. Satanás é descrito como sendo “o deus deste século” (2Co 4:4), “o príncipe deste mundo” (Jo 16:11) e o “enganador das nações” (Ap 20:3). Ficamos sabendo também que “o mundo inteiro jaz no maligno” (1Jo 5:19). Em conclusão, não vemos qualquer evidência de que o fenômeno OVNI possa ser considerado divino ou bíblico.”  (op.cit.pág.71).

RESUMINDO:

  1. Fenômenos OVNIs, podem ser equívocos: como por exemplo, achar que um meteoro é uma nave; interpretar a visão noturna de um dos milhares de satélites de comunicação, como sendo um veículo ET.
  1. Fenômenos OVNIs, podem ser invenções: pessoas que por diversas razões mentem sobre isso.
  1. Fenômenos OVNIs, podem ser confundidos com aparições angelicais ou demoníacas: embora não tenhamos na Bíblia, a descrição de anjos fiéis a Deus fazendo “shows de luminosidade no céu”, teoricamente eles teriam essa possibilidade. Já os “anjos caídos” (demônios), podem usar de todos os meios para confundir e afastar as pessoas do caminho de Senhor.
  1. Embora seja muito improvável, caso algum dia seja COMPROVADO cientificamente que existem habitantes em outros planetas: aos filhos de Deus, não trará grandes alterações, a não ser que a mensagem do evangelho deverá ser pregada A ESTES POVOS também!

Precisaremos de astronautas missionários, que aprendam a falar a língua dos ETs, dizendo-lhes que “Deus amou O MUNDO de tal maneira, que deu seu filho único (Jesus), para que todo aquele que nEle crer não morra, mas tenha a vida eterna” (Jo 3:16). Cumpriremos assim, o “Ide por TODO o mundo e pregai o evangelho a TODA CRIATURA” (Mc 16:15).

Autores: Pr. Sergio e Psi. Magali Leoto

Você gostaria de levar Pr. Sergio e Psi. Magali Leoto à sua Igreja? Agende um trabalho para este ano! Informações: smleoto@uol.com.br e (11) 99957-0451 whatsapp.

Share Button

Deixe seu Comentário

Comentários

Comentários